Blog voltado para a divulgação da Aviação Comercial, Militar e Civil, mostrando através de textos informativos e
fotos, as aeronaves, suas histórias e curiosidades, Operações Militares, Eventos Aeronáuticos e muito mais!

Seja bem-vindo a bordo!!!

sábado, 7 de novembro de 2020

Uma imagem curiosa #33

Esta matéria é parte integrante de uma série de fotos e/ou vídeos especialmente escolhidos em nosso acervo analógico e digital, trazendo algum tipo de curiosidade, raridade ou informação interessante a respeito destas imagens, seja acerca da aeronave em si ou um fato ou história relacionados a ela. Ocasionalmente, publicaremos uma destas imagens, junto com um pequeno texto explicativo sobre a mesma. Informamos que a preocupação aqui não é com a qualidade em si da imagem, mas com o seu resgate histórico, tendo ainda o objetivo de auxiliar na preservação de uma parte da memória e da cultura aeronáutica brasileira. Seja muito bem vindo(a) a bordo e boa leitura! 


C-91, FAB 2511, Base Aérea de Florianópolis, novembro de 2002.

Entre os anos de 1962 a 2005, a Força Aérea Brasileira operou com os bimotores turboélices britânicos Avro 748 (posteriormente Hawker Siddeley). Sua utilização na FAB teve início em 1962, quando a aeronave foi escolhida para efetuar o transporte aéreo de autoridades e do alto-escalão da FAB entre a recém-inaugurada Capital Federal, em Brasília/DF e os mais diversos pontos do território nacional. Originalmente foram adquiridos seis exemplares da Série 2, aqui designados como C-91 e matriculados como FAB 2500 a FAB 2505, sendo inicialmente destinados ao Grupo de Transporte Especial (GTE). Em 1969, os seis aviões foram alocados ao 1º Esquadrão do 2º Grupo de Transporte, sediado na Base Aérea do Galeão/RJ, em substituição aos Douglas C-54 Skymaster, passando a realizar missões nacionais e internacionais de transporte de cargas e passageiros em prol do Correio Aéreo Nacional (CAN). Em 1975 mais seis aeronaves foram adquiridas, desta vez da versão -2A e integradas ao 2º Esquadrão do 2º Grupo de Transporte (também com sede no Galeão), recebendo as matrículas FAB 2506 a FAB 2511. Esta variante possuía piso reforçado e uma porta traseira com dimensões maiores, permitindo o manuseio de cargas mais volumosas. Decorridos alguns anos de operação com ambas as Unidades Aéreas operando os aviões nas mais variadas tarefas ligadas ao transporte aéreo operacional e logístico, todos os C-91 foram concentrados no 1º/2º GT, permanecendo nesta Unidade Aérea até sua desativação.

Clique na figura acima e acompanhe o táxi e a decolagem de um C-91 em Florianópolis.

Carinhosamente conhecidos na FAB como "Avrinhos" (FAB 2500-2505) e "Avrões" (FAB 2506-2511), os C-91 eram famosos por sua altíssima disponibilidade de voo e segurança de operação, resultado da confiabilidade do avião e do esmero das equipes de manutenção das Unidades Aéreas por onde passou. Em 43 anos de operação na FAB, apenas uma aeronave foi perdida em acidente, felizmente sem vítimas. Curiosamente este fato aconteceu aqui em Santa Catarina, mais precisamente na cidade de Navegantes, em 9 de fevereiro de 1998, quando o FAB 2509, ao pousar sob forte chuva, acabou derrapando e saindo da pista. No final de 2004, os cinco "Avrões" remanescentes foram doados ao Equador, encerrando sua vida operacional com a Força Aérea Brasileira. Para preservar sua história, o exemplar com a matrícula FAB 2504 encontra-se exposto no Museu Aerospacial/RJ. Durante seus anos de operação, era comum a presença dos Avros em Florianópolis cumprindo missões do CAN, inclusive, este Editor teve o privilégio de realizar um voo a bordo do C-91 em dezembro de 1989, entre a capital catarinense e o Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, sem dúvida, uma experiência inesquecível.


FAB 2511 taxiando pelo pátio da Base Aérea de Florianópolis, ostentando o padrão de pintura original destas aeronaves. Em 2001, os "Avrinhos" foram desativados, seguindo em operação apenas os aviões da série -2A. Alguns destes receberam uma pintura cinza em substituição ao esquema mostrado nas fotos.

1 comentários:

Fabio Bittencourt disse...

Excelente aula sobre o Avro, esse avião dava show na decolagem e pouso

Postar um comentário