Blog voltado para a divulgação da Aviação Comercial, Militar e Civil, mostrando através de textos informativos e
fotos, as aeronaves, suas histórias e curiosidades, Operações Militares, Eventos Aeronáuticos e muito mais!

Seja bem-vindo a bordo!!!

segunda-feira, 2 de novembro de 2020

Uma imagem curiosa #32

Esta matéria é parte integrante de uma série de fotos e/ou vídeos especialmente escolhidos em nosso acervo analógico e digital, trazendo algum tipo de curiosidade, raridade ou informação interessante a respeito destas imagens, seja acerca da aeronave em si ou um fato ou história relacionados a ela. Ocasionalmente, publicaremos uma destas imagens, junto com um pequeno texto explicativo sobre a mesma. Informamos que a preocupação aqui não é com a qualidade em si da imagem, mas com o seu resgate histórico, tendo ainda o objetivo de auxiliar na preservação de uma parte da memória e da cultura aeronáutica brasileira. Seja muito bem vindo(a) a bordo e boa leitura! 


Lockheed C-130H Hércules, FACh 995, Academia da Força Aérea, maio de 2002.

Em maio de 2002, por ocasião do Aniversário de 50 anos de criação do Esquadrão de Demonstração Aérea, popularmente conhecido como "Esquadrilha da Fumaça" a Força Aérea Brasileira (FAB) organizou um dos maiores eventos aeronáuticos já realizados no país. Dentre as atrações, estava a Esquadrilha de Alta Acrobacia da Fuerza Aerea de Chile (FAch), denominada de "Halcones" (Falcões, em espanhol), equipada com os aviões acrobáticos Extra 300, de fabricação alemã. Para acompanhar as aeronaves, foi destacado o Lockheed C-130 Hércules com a matricula 995, um dos seis utilizados à época pela FACh, trazendo a equipe de apoio e materiais sobressalentes, operado pelo Grupo de Aviación nº 10, sediado na Base Aérea de Los Cerillos, na capital, Santiago.

A História dos C-130 Hércules na Força Aérea chilena tem início no começo da década de 70, quando foram adquiridos dois C-130H, matriculados como 995 (c/n 382-4453) e 996 (c/n 382-4496). Em 1991, dois C-130B (ex-USAF) chegaram para reforçar a capacidade de transporte da FACh, recebendo os registros 997 (c/n 282-3551) e 998 (c/n 282-3690). Em seguida, no ano de 1995, mais dois C-130B foram recebidos, desta vez, com as matrículas 993 (c/n 282-3637) e 994 (c/n 282-3622). Devido ao desgaste de operação e à idade das células C-130B, os exemplares com as matrículas 993, 994 e 997 deram baixa do serviço ativo cerca de uma década após entrarem em operação. Finalmente, entre 2015 e 2016, chegaram quatro KC-130H provenientes dos estoques do Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos (Marine Corps, lá designados como KC-130R). Estes aviões receberam os registros 990 (c/n 382-4776), 991 (c/n 382-4???), 992 (c/n 382-4768) e 999 (c/n 382-4626). Em dezembro de 2019, o FACh 990 foi perdido em um acidente durante voo logístico para a Base Presidente Eduardo Frei Montalva na Antártida, vitimando as 38 pessoas a bordo. Atualmente a frota chilena de C-130 Hércules é composta pelos dois C-130H (995 e 996), um C-130B (998) e os três KC-130H remanescentes (991, 992 e 999).



0 comentários:

Postar um comentário