Blog voltado para a divulgação da Aviação Comercial, Militar e Civil, mostrando através de textos informativos e
fotos, as aeronaves, suas histórias e curiosidades, Operações Militares, Eventos Aeronáuticos e muito mais!

Seja bem-vindo a bordo!!!

domingo, 20 de maio de 2012

Museu da TAM - São Carlos/SP






O Museu da TAM, anteriormente chamado de Museu Asas de um Sonho, está localizado na cidade de São Carlos, distante cerca de 230 km da capital paulista e nasceu da iniciativa dos irmãos Rolim Adolfo Amaro e João Francisco Amaro. Trata-se do maior museu de aviação do mundo mantido por uma empresa aérea privada, tendo atualmente quase uma centena de aeronaves em seu acervo. Além das aeronaves, o museu possui um espaço onde a história da aviação é contada desde os seus primórdios até os dias atuais, através de salas temáticas com várias maquetes e textos explicativos que mostram ao visitante, a evolução da aviação. O espaço conta ainda com um restaurante e uma loja onde pode-se adquirir uma grande variedade de produtos ligados ao ramo aeronáutico. No hangar principal, além das aeronaves expostas, existem dois simuladores de voo e espaços reservados aos motores, à evolução das roupas utilizadas pelos tripulantes e comissárias de vôo, uma réplica de uma torre de controle, espaço para as crianças, chamado de TAM Kids e outro dedicado à evolução da própria TAM.

Junto ao museu funciona o Centro de Manutenção da TAM. Instalado numa área de aproximadamente de 4,6 milhões de metros quadrados, o complexo abriga hangares para manutenção de aeronaves e oficinas com capacidade para revisão de mais de 2 mil tipos de componentes aeronáuticos. Certificado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e pela European Aviation Safety Agency (EASA), o centro está capacitado a realizar todas as grandes manutenções programadas (checks C e D) em aeronaves Airbus A319/A320/A321 e A330, não somente da frota de aeronaves da própria empresa como também para terceiros, além de aviões Fokker 100.

O blog Aviação em Floripa visitou o Museu da TAM e a partir de agora mostra as aeronaves que fazem parte do seu acervo.



 Fachada do prédio do museu onde fica instalada a recepção

 Este prédio abriga o hangar onde estão as aeronaves do acervo




Caça alemão Messerschmitt Bf-109 exposto na recepção


Douglas DC-3 "Rose" (EUA) - N101KC





14-Bis (réplica) - Brasil


Réplica do 14-Bis, biplano desenvolvido por Santos Dumont em Paris. Foi a primeira máquina mais pesada que o ar a comprovadamente voar com propulsão própria, em 23 de outubro de 1906.


Demoiselle 22 (réplica) - Brasil

Aeronave projetada e fabricada por Santos Dumont em 1909. O Demoiselle foi o precursor do ultraleve moderno, que popularizou a aviação. O brasileiro liberou a patente e doou as plantas da aeronave, tornando-a o primeiro avião produzido em série do mundo.


São Paulo (réplica)

Primeiro avião construído na América do Sul, voou em 7 de janeiro de 1910, percorrendo 103 metros em seis segundos, acidentando-se logo depois. Foi planejado pelo franco-brasileiro Dimitri Sensaud de Lavaud, com base nos projetos de Louis Blériot.



Savoia-Marchetti SM-55 "Jahú" (Itália)



Hidroavião comercializado a partir de 1926 e fabricado na Itália pela Savoia-Marchetti, de uso militar e civil. O modelo foi o escolhido pelo comandante João Ribeiro de Barros, o primeiro a atravessar o Atlântico Sul em voo sem escala, em 28 de abril de 1927, quase um mês antes da travessia de Charles Lindbergh. Em 2002 este exemplar foi tombado como patrimônio histórico de São Paulo.


Curtiss-Robin C2 (EUA)



Avião de passeio norte-americano produzido por Glenn Curtiss. Seu voo inaugural foi em 1928, sendo o primeiro avião de três lugares com cabine fechada fabricado em série.



Aeronca C3 (EUA)


Foi fabricado entre 1931 e 1937 como avião de passeio para duas pessoas, leve, fácil de transportar e barato. Primeiro do mundo destinado à aviação geral, dedicado ao grande público.


EAY-201 Ypiranga (réplica) - Brasil


Aeronave construída no Campo de Marte, em São Paulo, pela Empresa Aeronáutica Ypiranga, que tinha entre seus sócios Henrique Santos Dumont, sobrinho do inventor. Foi apresentada oficialmente em 11 de setembro de 1935 e serviu de modelo para os famosos CAP-4 "Paulistinha".


Piper PA-12 Super Cruiser (EUA)


Os PA-12 Super Cruiser começaram a ser produzidos em 1945. Em 1947, passa a ser o primeiro avião leve da aviação civil a completar uma volta ao mundo. Muitos exemplares ainda estão em operação.


Fleet II (Canadá)



Avião de uso civil e militar, foi fabricado entre 1931 e 1938 pela empresa canadense Fleet Aircraft Inc. e exportado para outros países. No Canadá, foi utilizado na instrução de pilotos da Royal Canadian Air Force (RCAF). Sua pintura é uma homenagem à Esquadrilha Lafayette, de pilotos voluntários norte-americanos, que voaram na Primeira Guerra Mundial.


Rearwin 9000-L Sportster (EUA)


 Avião biplace criado pela Rearwin Airplanes, no Kansas, Estados Unidos. Fez seu voo inaugural em 1935 e era vendido por até US$ 2500. Tornou-se o meio de transporte preferidp dos astros de Hollywood da época.


Taylorcraft BC 12D (EUA) - PU-RYS


Avião de uso civil e desportivo, foi idealizado por Clarence Gilbert Taylor. A versão BC 12 foi lançada no pós-guerra. A Força Aérea Brasileira (FAB), teve um modelo por um curto período, em 1965.


RWD-13 (Polônia) - PT-LFY


Monoplano de três lugares para uso de turismo construído pela RWD, empresa polonesa especializada na fabricação de aeronaves civis. Seu primeiro voo foi em 1935 e, apesar do sucesso de vendas, teve a produção interrompida por conta da invasão da Polônia pela Alemanha, em 1939. Atualmente, é o único RWD-13 existente e o mais antigo avião polonês em condições de voo no mundo.


CAP-4 "Paulistinha" (Brasil) - Marinha N-505


Avião criado pela Companhia Aeronáutica Paulista, do magnata Francisco Pignatari, em 1942. Foi comercializado entre 1943 e 1948 e tornou-se um dos maiores sucessos de venda de aviões treinadores no Brasil.


Vought F4U-1 Corsair (EUA)








Produzido em série a partir de 1942, trata-se do caça-bombardeiro criado pelos norte-americanos para enfrentar os A6M Zero, temidos aviões japoneses. Era uma importante máquina dos Aliados nos combates da Segunda Guerra Mundial. Possui asas dobráveis, para melhor se ajustar ao espaço dos porta-aviões. Sua produção foi encerrada em 1952.


Bücker CASA Bü1131-E Jungmann (Espanha) - EC-BKA


Desde seu lançamento, em 1933, o bipano alemão está entre os melhores aviões para treinos militares da Europa. O exemplar exibido foi produzido em série pela empresa espanhola CASA.


Stinson SR-10F Reliant (EUA) - PP-RZI


Clássica aeronave da década de 1930, foi uma das mais populares e versáteis de sua época, antecipando o futuro conceito da aviação executiva. Criada em 1933, chegou a ganhar uma versão anfíbia. O modelo teve longa história de produção e muitas atualizações.


Miles M.2H Hawk (Inglaterra) - G-ADAS


Aeronave civil com estrutura de madeira projetada na década de 1930 pelo inglês Frederick George Miles e sua esposa, Maxine "Blossom" Freeman Thomas. Tornou-se símbolo de avião elegante e de competições e corridas aéreas. O modelo exibido foi reconstruído pelo Museu TAM a partir de restos de fuselagem, uma asa, motor e respectivo trem de pouso.


Messerschmitt Bf-109G-4 Trop (Alemanha)








Caça projetado por Willy Messerschmitt em 1934, entrou em serviço em 28 de dezembro de 1936. Era o principal avião da Luftwaffe (Força Aérea alemã) e uma ma´quina poderosa dos alemães na Segunda Guerra Mundial. O exemplar exibido voou no Esquadrão JG27, no norte da África, o mesmo no qual combateu o ás Hans-Joachim Marseille.


Fairchild F-24 (EUA)

Aeronave produzida entre 1932 e 1948 pela empresa norte-americana Fairchild Aviation Corporation. Apelidada de "Dama" pelos pilotos, estabeleceu-se no mercado da aviação geral por ser sinõnimo de segurança e conforto. Ganhou versão militar, utilizada na Segunda Guera Mundial.


Fairchild PT-19 (EUA)


Aeronave norte-americana de treinamento primário produzida na década de 1940. Foi fabricada no Brasil sob licença e a Força Aérea Brasileira (FAB) chegou a operar 404 exemplares.


Waco CSO (EUA)




Caça fabricado pela Waco Aircraft Company (EUA). Foi usado por revolucionários e legalistas paulistas (os chamados "vermelhinhos") durante a Revolução Constitucionalista de 1932. O exemplar exposto foi utilizado pelo lado dos revolucionários e está pintado em verde, cor utilizada por estes no conflito.


Bücker CASA Bü1131-E Jungmann (Espanha) - 791-115


Desde seu lançamento, em 1933, o bipano alemão está entre os melhores aviões para treinos militares da Europa. O exemplar exibido foi produzido em série pela empresa espanhola CASA e utilizado pelo famoso piloto acrobático Alberto Bertelli.


Consolidated Vultee L-13 (EUA)


Construído nos Estados Unidos a partir de 1947, foi concebido como avião de observação para uso militar; porém, em meados dos anos 1950, transformou-se em aeronave civil. Jamais foi um avião popular: somente 302 exemplares foram feitos.


De Havilland DHC-1 Chipmunk (Canadá)


Aeronave fabricada pela De Havilland Canada. Voou pela primeira vez em 1946, em Toronto. Tornou-se um dos treinadores militares mais populares, sendo usado até 1989, pela Royal Air Force (RAF) e pela Royal Canadian Air Force (RCAF).


Piper PA-18 Super Cub (EUA) - PR-ZOB


O Piper PA-18 Super Cub teve seu voo inaugural em 1949 e foi produzido ao longo de quatro décadas. Nos primeiros 29 anos ininterruptos de produção, entre 1949 e 1978, 7.500 exemplares saíram da fábrica.


Nord 1203 Norécrin (França)


Foi projetado na França durante a ocupação do país pelos alemães, na Segunda Guerra Mundial. É descendente direto do modelo alemão Bf108 "Taifun". Apesar de muito veloz, era de difícil pilotagem. O modelo exposto foi fabricado em 1948 e é um dos últimos cinco exemplares do mundo que ainda estão em condições de voo.


Boeing PT-17 Stearman 75 (Modified) (Estados Unidos)



Biplano utilizado por mais de 30 anos como treinador militar primário. Fez o primeiro voo em 1933 e virou sucesso comercial, com mais de 10 mil unidades produzidas.


Republic P-47D Thunderbolt (Estados Unidos) - B5





Caça criado após requerimento da Força Aérea dos EUA (USAF), em junho de 1940, para combater os aviões japoneses a alemães na Segunda Guerra Mundial. O primeiro protótipo voou em maio de 1941. A produção foi encerrada em 1945. Foi o caça utilizado pelo 1º Grupo de Aviação de Caça (GAvCa) da FAB na Campanha da Itália. Este exemplar foi pintado em homenagem ao tenente aviador Fernando Corrêa Rocha.


Supermarine Spitfire Mk.IX (Inglaterra) -  JE-J





Avião militar fabricado entre 1936 e 1948 pela Supermarine. Foi o caça britânico mais importante produzido durante a Segunda Guerra Mundial. Teve papel fundamental na Batalha da Inglaterra, por ser capaz de combater os caças alemães, na época os melhores do mundo. Este exemplar combateu nos céus europeus durante a guerra, inclusive no Dia D, ao apoiar as tropas em terra durante a invasão da Normandia.


Mikoyan-Gurevich MiG-21 "Fishbed" (Rússia) - 17








Caça a jato de fabricação soviética, começou a ser produzido em série em 1959. Era um caça supersônico, capaz de voar em várias altitudes. Ao todo, mais de 10 mil exemplares foram fabricados, tornando-se o caça de aviação mais produzido de toda a história. Serviu em mais países e guerras do que qualquer outro caça a jato. O exemplar exibido foi fabricado em Moscou, em 1973, e pertenceu à Força Aérea polonesa.


Mikoyan-Gurevich MiG-17 "Fresco" (Rússia) - 23







Avião de caça da URSS, começou a ser produzido em série em 1952. Foi criado pelo projetista russo Mikoyan Gurevich, como uma versão aprimorada, sendo o primeiro avião soviético a possuir pós-combustão. O modelo em exibição foi adquirido na Polônia e pintado com as cores da Força Aérea polonesa.


Mikoyan-Gurevich MiG-15UTI "Midget" - 6247









Avião a jato fabricado na URSS, voou pela primeira vez em 1947, sendo produzido em série a partir de 1949. Teve papel fundamental na Guerra da Coréia, uma vez que era superior aos aviões da Força Aérea norte-americana (USAF). Continua em atividade em alguns países como a China. O modelo exibido foi construído sob licença em 1956, na antiga Checoslováquia.


Cessna 185 "Skywagon" (EUA) - PT-KJM


Produzido entre 1961 e 1985 pela Cessna Aircraft Co., foi projetado como uma evolução do Cessna 180, com as mais variadas finalidades de transporte de carga a pessoas.



Motor turbofan General Electric CF6-50



Turbina a jato que equipa aeronaves Airbus A300, McDonnell Douglas DC-10 e Boeing 747.


Motor turbojato SNECMA Atar 09C




Exemplar da turbina que equipava o caça Mirage IIIEBR (F-103E) da Força Aérea Brasileira.


Motor a pistão Wright R-1820

O modelo exposto equipava o Grumman P-16 Tracker



Cessna 305A Bird Dog (EUA) - U.S. Army 72774



Feito sob encomenda para o Exército norte-americano em 1950, o Bird Dog era um monomotor idealizado para ligação e observação. O modelo fez sucesso entre 1950 e 1974 como avião de observação usado pela Marinha dos Estados Unidos, em especial nas Guerras da Coréia e do Vietnã. Era ágil e resistente e capaz de decolar e pousar em qualquer pista.


Cessna 305A Bird Dog (EUA) - U.S. Air Force 62612


Feito sob encomenda do Exército norte-americano em 1950, este exemplar foi pintado nas cores da Força Aérea norte-americana (USAF). O modelo foi produzido entre 1950 e 1963 como avião de observação e ligação, tendo sido usado nas Guerras da Coréia e do Vietnã. Era ágil e resistente e capaz de decolar e pousar em qualquer pista.



Cessna 140A (EUA) - PP-DYX



Apelidada de Cessninha, a aeronave apresentada foi fabricada em 1949 e passou a pertencer ao comandante Rolim em 1993. É igual ao primeiro avião pilotado por Rolim Adolfo Amaro, em 1958, após conseguir o brevê.


De Havilland DH-82A Tiger Moth (Inglaterra) - N6353


Avião monomotor biplano, seu primeiro voo foi realizado em 26 de outubro de 1931. Utilizado como avião de instrução elementar de pilotagem, até 1939, mais de 1.000 foram entregues às escolas de aviação da Royal Air Force (RAF). A produção final passou de 4.200 exemplares.



Cessna 195B (EUA) - PT-LDK


Fabricado entre 1947 e 1954, foi o 14º modelo de avião produzido pela Cessna Aircraft Co. e o primeiro de luxo fabricado no período pós-guerra. Virou sucesso entre executivos e homens de negócios graças ao seu conforto. A aeronave foi a primeira a ser restaurada pelos irmãos Amaro e aquela que os inspirou a iniciar a coleção do Museu.



Beechcraft Bonanza V-35B (EUA) - PT-IKN



Monomotor vendido a partir de 1947, foi o avião para uso pessoal cuja produção em série teve a mais longa duração de toda a história da aviação.



Cessna U206 (EUA) - PT-DBE



Aeronave construída a partir de 1964, teve sua produção em série temporariamente interrompida em 1986. Era utilizada principalmentepara turismo e voos esportivos. Nadécada de 1990, sua fabricação foi retomada.


Cessna A185F Skywagon (EUA) - PR-IAB


Avião de seis assentos, monomotor, fabricado pela Cessna Aircraft Co. Seu primeiro voo  como protótipo foi em julho de 1960. O Cessna 185 é uma aeronave de asa alta com trem de pouso convencional não retrátil e bequilha. Mais de 4.400 unidades foram produzidas, encerrando-se a produção em 1985.


Sikorsky SH-3 Sea King (EUA) - Marinha N-3030





Helicóptero criado pela Sikorsky Aircraft Corporation, nos Estados Unidos, na década de 1950 para realizar missões de transporte, de guerra antissubmarino e antissuperfície, além de salvamento e resgate. O exemplar exposto pertenceu a Marinha brasileira.


Cessna 140A (EUA) - PT-ADV


Exemplar apelidado de "Brasil", trata-se de um monomotor biplace produzido pela Cessna Aircraft Co. Em 1950, o então ministro da Aeronáutica presenteou Ada Rogato com este exemplar, com o qual recebeu o título de Pioneira das Américas por seu primeiro voo-solo.


Cessna 180F Skywagon (EUA) - PT-BXZ


Avião com perfil multitarefa, podia pousar e decolar em qualquer pista, mesmo nas improvisadas. Foi produzido entre 1953 e 1985 e tornou-se o preferido em garimpos e lançamento de paraquedistas. O modelo exposto foi fabricado em 1963 e é a primeira aeronave doada ao Museu da TAM.


Cessna 170A (EUA) - PP-BOE


O modelo 170 foi produzido entre 1948 e 1956, como forma de aumentar a participação da Cessna Aircraft Co. no crescente mercado de vendas de aeronaves após a Segunda Guerra Mundial.


Embraer EMB-326GB Xavante (Brasil) - FAB 4566






Treinador a jato fabricado pela Embraer a partir da década de 1970, após acordo com a italiana Aermacchi. A Força Aérea Brasileira (FAB) operou 166 aviões para treino avançado e ataque leve.


De Havilland Canada DHC-5 Buffalo (Canadá) - FAB 2364



Aeronave de transporte, ideal para pistas curtas e não preparadas produzida na fábrica canadense De Havilland. Seu primeiro modelo voou em 1961. Começou a ser vendida em série a partir de 1965. Operou na Força Aérea Brasileira (FAB) até 2002.


Hawker Siddeley HS-125 (Inglaterra) - FAB 2128






Avião robusto, versátil e seguro, produzido a partir da décade de 1960, está entre os mais vendidos do mundo em sua classe. No Brasil foi utilizado pelo Grupo de Transporte Especial (GTE) da FAB até 2000. O exemplar exposto está pintado com as cores utilizadas pelo Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV).


Neiva U-42 Regente (Brasil) - FAB 2989


Primeiro avião inteiramente metálico fabricado em série no Brasil, voou pela primeira vez em 1967. Quarenta aeronaves entraram em serviço pela Força Aérea Brasileira (FAB) com a designação L-42 Regente ELO (Esquadrilha de Ligação e Observação) e U-42 (Utilitário).


Grumman P-16E Tracker (EUA) - FAB 7034







Aeronave fabricada pela Grumman entre 1954 e 1977 com  o objetivo de equipar a Marinha norte-americana com um avião antissubmarino embarcado em porta-aviões. Por duas décadas, foi a arma dos EUA contra os silenciosos submarinos soviéticos durante a Guerra Fria. Serviu no 1º Grupo de Aviação Embarcada (1º GAE) da FAB de 1961 a 1996, no porta-aviões Minas Gerais.


Lockheed T-33 Shooting Star (EUA) - FAB 4313



Avião a jato de dois lugares fabricado nos Estados Unidos. O modelo Lockheed T-33 "Shooting Star" voou pela primeira vez em 1948 e serviu como treinador de pilotos da Força Aérea norte-americana (USAF). A Força Aérea Brasileira (FAB) utilizou 58 exemplares entre 1956 e 1975.


Gloster F-8 "Meteor" (Inglaterra) - FAB 4440




Primeiro avião de caça a jato britânico utilizado pelos Aliados antes do fim da Segunda Guerra Mundial. Voou pela primeira vez em 1943. A Força Aérea Brasileira (FAB) importou 60 aeronaves F-8 em 1953, o primeiro caça a jato brasileiro. O último deles saiu de serviço em 1974.


Dassault-Breguet Mirage IIIDBR (França) - FAB 4908







Primeiro avião de combate europeu a ultrapassar a velocidade Mach 2 (duas vezes a velocidade do som). Foi utilizado pela Força Aérea Brasileira (FAB) e pertence à linha IIIE, que começou a ser fabricada em 1961 como caça-bombardeiro de alto desempenho e facilidade de manutenção. Curiosidade: nesse avião voou o campeão mundial de Fórmula 1, Airton Senna, em 1989.


Lockheed L-049 Constellation (EUA) - PP-PDD

Avião criado em 1940 pela Lockheed Aircraft Corp., servia para rotas comerciais e intercontinentais sem escalas. Em 28 de julho de 1943, estreou na Segunda Guerra Mundial. No Brasil, foi introduzido pela Panair, que o utilizou entre 1946 e 1965. O exemplar exibido esteve retido no Paraguai por 34 anos e foi restaurado apenas para fins de exibição estática. Não voltará a voar.


Embraer EMB-110 Bandeirante (Brasil) - PP-SBG


O avião turboélice foi lançado em 1968 pelo Centro Técnico Aerospacial e tornou-se responsável por inserir o Brasil no mercado internacional de vendas de aeronaves e pelo fortalecimento da Embraer, que vendeu um total de 498 exemplares.


Fokker F-27 Super Mk.600 Friendship (Holanda) - PT-LAF




Aeronave projetada pela Fokker em 1950, sua versão final é fruto da parceria com a Fairchild. Foi o bimotor turboélice mais popular da história e transportava entre 40 e 52 passageiros. Seu protótipo voou pela primeira vez em 1955. Lançou o conceito de aviões desenhados especialmente para o mercado regional.


Fokker F-100 (Holanda) - PT-MRD








Aeronave comercial a jato lançada em 1988 para rotas regionais, foi o último sucesso comercial da empresa holandesa Fokker, que faliu em 1996. Era também conhecida pela sigla Mk.28. Passou a integrar a frota da TAM em 1990 e foi aposentada em 2007.


Airbus A320-200 - LAN Chile - CC-BAG

Durante a visita ao Museu da TAM pôde-se ver um Airbus A320 da empresa aérea chilena LAN Chile estacionado no pátio junto ao Centro de Manutenção da TAM.



0 comentários:

Postar um comentário