Blog voltado para a divulgação da Aviação Comercial, Militar e Civil, mostrando através de textos informativos e
fotos, as aeronaves, suas histórias e curiosidades, Operações Militares, Eventos Aeronáuticos e muito mais!

Seja bem-vindo a bordo!!!

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Enola Gay






Às 8h15 do dia 6 de agosto de 1945, um clarão silencioso subiu aos céus da cidade de Hiroshima, no Japão. Pelo menos 100 mil pessoas morreram no primeiro ataque a bomba atômica da história, uma tragédia que provocou formas inéditas e terríveis de sofrimento e marcou o fim da Segunda Guerra.

A bomba de urânio 235, intitulada Little Boy, custou 2 bilhões de dólares em pesquisa e nunca havia sido testada. Ela foi lançada do bombardeiro americano B-29 número de série 44-86292, avião escolhido dois meses antes pelo Coronel Paul Tibbets, que o pilotou no dia do ataque. O oficial batizou a aeronave de Enola Gay, nome de sua mãe, uma dona-de-casa da Flórida. Era um modelo bastante modificado do B-29 que tinha compartimentos de bombas especificamente adaptados para levar uma única bomba de cerca de 4,5 toneladas. Seu armamento defensivo foi todo removido para aliviar peso e melhorar o desempenho da aeronave.

Coronel Paul W. Tibbets

A aeronave foi aceita formalmente pela US Army Air Force (USAAF) em 18 de maio de 1945 e transferida para a base do 509º CG em 14 de junho de 1945. A aeronave era pilotada pelo Capitão Robert A. Lewis, mas foi comandada pelo Coronel Tibbets em pessoa na missão atômica sobre Hiroshima, ficando Lewis como co-piloto.

O ataque, do ponto de vista técnico, foi um sucesso. O avião decolou às 2h45 da Base Aérea de Tinian, uma ilha a 2.400 quilômetros do Japão, e às 14h58 já estava de volta. No dia 9 de agosto, o Enola Gay serviu de avião de apoio no ataque a Nagasaki e, no ano seguinte, Tibbets o levou a Kwajalein, um atol nas Ilhas Marshall que servia de base de testes de bombas atômicas nos anos 40 e 50.

Bomba Little Boy, lançada sobre Hiroshima. 

Bomba Fat Man, lançada sobre Nagazaki.

Após o fim da guerra, a aeronave voltou aos Estados Unidos em 6 de novembro de 1945 para a nova base do 509º, em Roswell, Estado do Novo México. Participou, embora sem lançar nenhum artefato atômico, da Operação Crossroads, no Atol de Bikini, nas Ilhas Marshall, na qual os americanos fizeram dois testes nucleares em 1946.

A aeronave foi desativada pela Força Aérea do Exército dos Estados Unidos (USAAF) em 24 de julho de 1946 e doada à Smithsonian Institution na mesma data, sendo removida para o “Boneyard” de Davis-Monthan, em Tucson, Arizona, para estocagem. O avião foi entregue para o Smithsonian em 3 de julho de 1949 pelo Coronel Tibbets em pessoa e depois foi hangarada em vários locais até o início de sua restauração, em 5 de dezembro de 1984, em Suitland, Maryland.

Atualmente a aeronave está totalmente restaurada e em exibição pública no Steven F. Udvar-Hazy Center, próximo ao Aeroporto Internacional de Dulles, em Washingtom DC, sendo severamente vigiada para evitar atentados devido ao seu alto valor histórico.



































Fontes consultadas:


http://www.nationalmuseum.af.mil/
http://www.taphilo.com/
http://www.warbirdphotos.net/
http://airandspace.si.edu/
http://nuclearweaponarchive.org/
http://www.instigatorium.com/
http://www.nebraskaaircrash.com/
http://www.aviationexplorer.com/
http://www.strategic-air-command.com/
http://www.warbirdregistry.org/
http://www.worldwarphotos.info/
http://danieldeubank.files.wordpress.com/
http://semperfimac.net/
http://cletrac.org/
http://www.mottsmilitarymuseum.org/
http://www.airpages.ru/
http://www.astrosurf.com/
http://b-29.org/
http://www.hilltoptimes.com/















0 comentários:

Postar um comentário