Blog voltado para a divulgação da Aviação Comercial, Militar e Civil, mostrando através de textos informativos e
fotos, as aeronaves, suas histórias e curiosidades, Operações Militares, Eventos Aeronáuticos e muito mais!

Seja bem-vindo a bordo!!!

sábado, 17 de dezembro de 2016

Das aulas de francês para o céu: um voo pela história da Aéropostale




Alunos da Escola Básica Municipal Brigadeiro Eduardo Gomes, localizada no bairro Campeche em Florianópolis, tiveram uma manhã de sábado diferente e certamente inesquecível. Como prêmio pela conclusão do curso de Francês, ganharam a oportunidade de sentir a emoção de voar, a bordo de aeronaves sediadas no Aeroclube de Santa Catarina, instalado no município vizinho de São José. Talvez você esteja se perguntando o porque desta relação entre uma escola, um bairro, o idioma francês e a aviação. Para entender esta história, precisamos voltar no tempo, mais precisamente na década de 20 do século passado.

Tudo começou do outro lado do Atlântico, mais precisamente na França, logo após o término da Primeira Guerra Mundial, quando Pierre-George Latécòere resolveu criar uma companhia de aviação para realizar um serviço pioneiro até então, o Serviço Aéreo Postal. Surge assim, em 1919, a Compagnie Générale d’Entreprises Aéronautiques, com voos entre a França e a África. Em 1927, o empresário francês radicado no Brasil, Marcel Bouilloux-Lafont, comprou 94% das ações de Latécoère e rebatizou a linha como Aéropostale, estendendo-a até a América do Sul. incluindo escalas no Brasil, Uruguai, Argentina e Chile. Cada um dos pontos de parada contava com facilidades tais como, hangar, casa de pilotos, telégrafo, além de outros recursos e, entre estes locais em solo brasileiro (onze no total), estava a cidade de Florianópolis.

Rota dos aviões da Aéropostale desde a França até o Chile. Em território brasileiro eram onze pontos com infra-estrutura para as aeronaves e pilotos da companhia francesa. 
Fonte: www.pmf.sc.gov.br/entidades/franklincascaes/index.php?pagina=notpagina&noti=5848

Entre os pilotos da Companhia, estavam aviadores de renome como Jean Mermoz, Henri Guillaumet e principalmente, Antoine de Saint-Exupéry, famoso não apenas por suas habilidades como piloto, mas também no trato com as palavras e autor de várias obras literárias, entre elas, a mais conhecida de todas, considerada um dos maiores clássicos da literatura mundial, "O Pequeno Príncipe". Entre todos os aviadores que passaram pela capital catarinense, foi justamente Saint-Exupéry que ficou marcado na história do bairro e no imaginário popular. Embora não haja dúvidas quanto à presença do ilustre aviador e escritor francês em Florianópolis, alguns pesquisadores contestam a ideia de que ele teve uma relação mais próxima com os moradores da localidade. Entretanto, alheios a essa discussão, estão os habitantes do Campeche, sobretudo os mais antigos. É notória e muito viva na comunidade com tradição pesqueira do Sul da Ilha de Santa Catarina, a história de amizade entre Saint-Exupéry e os pescadores locais que, incapazes de pronunciar seu sobrenome de maneira correta, o chamavam carinhosamente por "Zeperri".






Recentemente, como parte dos eventos alusivos à reinauguração do Monumento aos pilotos da Aéropostale no Campeche, um estabelecimento comercial do bairro recebeu uma exposição com fotos, documentos históricos, entre outros objetos, além de exemplares publicados em diversos idiomas da obra "O Pequeno Príncipe" de Antoine de Saint-Exupéry.

Polêmicas à parte, os vestígios da presença da Aéropostale em Florianópolis, estes sim, são incontestáveis, apresentando elementos (dentre todas as escalas em território brasileiro) ainda preservados, como por exemplo, o Casarão dos Pilotos, chamado de Popote. única estrutura do gênero ainda de pé. Em breve, a quase centenária edificação, deverá ser completamente restaurada, passando a abrigar um memorial com diversas peças e documentos históricos da companhia de aviação francesa. Também há planos para promover a recuperação de todo o complexo ainda existente, e que integra o antigo campo de pouso do Campeche, área hoje sob responsabilidade da União, transformando-a num parque urbano para a cidade.



Antigo Casarão dos Pilotos, única edificação do gênero em toda a rota da Aéropostale. 

 Placa Comemorativa pelo Centenário de Nascimento de Antoine de Saint-Exupéry.



 Por todo o bairro do Campeche há referências à célebre obra do escritor e aviador francês.








Marco do Campeche, em homenagem à presença dos pioneiros e destemidos pilotos da Aéropostale.

A ideia de oferecer o idioma francês para os alunos da Escola Básica Municipal Brigadeiro Eduardo Gomes nasceu desta ligação entre a Aéropostale e a cidade de Florianópolis, sobretudo das relações criadas com a comunidade do Campeche, onde a instituição de ensino está localizada. Tendo a Fundação Saint-Exupéry e a Aliança Francesa como principais parceiras e apoiadoras do projeto, o curso, com duração de três anos, iniciou-se em 2013 com 40 alunos (20 no período matutino e 20 no vespertino), com aulas no contra-turno escolar, ministradas pela professora Marcela Imperiano. Os alunos que concluíram o curso receberam o Diploma de Estudos na Língua Francesa (DELF Júnior) e, com o apoio do Aeroclube de Santa Catarina, tiveram o privilégio e a chance de experimentar, ainda que por alguns minutos, um pouco das sensações vivenciadas pelos pioneiros aviadores que por aqui passaram.


Alunos conheceram algumas das aeronaves utilizadas para Instrução no Aeroclube de Santa Catarina. 






Sob orientação da Instrutora de Voo Cláudia Thoferhrn, os jovens conheceram detalhes da carreira de piloto e puderam visitar o interior das aeronaves.


















Depois foi a vez de partir para os voos, realizados pela Instrutora Cláudia, a bordo de um dos Cessna 150M Commuter e pelo Piloto Mário Cappella Tavares, com seu Van's RV-6.


Presidente do Aeroclube de Santa Catarina, Sr. Hamilton Nilo Junkes, agradecendo a presença de todos e reforçando a parceria entre o curso de Francês e a Instituição. 








Entrega aos alunos dos Diplomas de Batismo no Ar.


Da esquerda para a direita: Mônica Cristina Corrêa (Representante da Fondation Antoine de Saint-Exupéry e Presidente da Associação Memória da Aéropostale no Brasil, AMAB), Hamilton Nilo Junkes (Presidente do Aeroclube de Santa Catarina), Gilles de La Bourdonnaye (Diretor da Aliança Francesa de Florianópolis) e Marcela Imperiano (Professora e Coordenadora do Projeto de Francês).






7 comentários:

Angelita Pereira disse...

Adorei Marcelo Lobo ! Parabéns a todos pela iniciativa.
Angelita Pereira
Membro Honorário da FAB.

pampa14 disse...

Obrigado, minha amiga. Se quiser, pode compartilhar!!!

Fabi Andrezzo disse...

Que belo trabalho!!! Ficamos maravilhados com o projeto e toda a organização envolvida! Só temos a agradecer ;)

Aninha Pedruzi disse...

Parabéns pelo projeto maravilhoso e pelo encerramento com chave de ouro. Muito Obrigada a todos pela oportunidade!

pampa14 disse...

Obrigado Fabi e Aninha. Espero ter ganho mais duas leitoras do blog. Marcelo

Cmte. Marcicano disse...

Excelente essa iniciativa e fiquei surpreso uma escola municipal ministrando curso de francês.
Estão todos de parabéns.

Monica Cristina Correa disse...

Fico grata pela boa matéria e lindas fotos. Quando esse projeto teve início, há quatro anos, não podíamos dimensionar seu alcance. E alcançou, literalmente, o céu. O horizonte dessas crianças formadas é o mesmo de Saint-Exupéry.

Postar um comentário