Blog voltado para a divulgação da Aviação Comercial, Militar e Civil, mostrando através de textos informativos e
fotos, as aeronaves, suas histórias e curiosidades, Operações Militares, Eventos Aeronáuticos e muito mais!

Seja bem-vindo a bordo!!!

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Um Domingo no Aeroporto de Congonhas




Aproveitando nossa estada na cidade de São Paulo no último final de semana, reservamos parte do Domingo (04/09) para registrar um pouco da rotina do terceiro aeroporto mais movimentado do país, ficando atrás apenas dos Aeroportos de Guarulhos/SP e Galeão/RJ, com mais de 500 voos comerciais e executivos diariamente (equivalente a um pouso ou decolagem a cada dois minutos, em média), responsáveis por quase vinte milhões de passageiros transportados em 2015, de acordo com dados da INFRAERO. Sua localização central ajuda a explicar parte desta demanda, sendo ponto de chegada ou partida da famosa Ponte Aérea Rio-São Paulo, além de atender voos regionais e executivos, principalmente de jatos. A estrutura do aeroporto conta com uma pista principal (17R/35L), com 1.940 metros de extensão e uma pista auxiliar (17L/35R), com 1.435 metros, um Terminal de Passageiros com 29 posições de estacionamento para aeronaves comerciais, sendo 12 atendidas por fingers, além de diversos hangares e outras estruturas de apoio.


Uma imagem que reflete o que é Congonhas, Airbus da LATAM vem para o pouso pela 17R, tendo como cenário de fundo, os prédios e as vias com o intenso trânsito da metrópole.


Torre de Controle do Aeroporto de Congonhas 

Antiga Torre de Controle 



Vista geral do pátio de aeronaves.



Fila de aeronaves na terra e no céu, isso é Congonhas. Coordenação e atenção são dois predicados essenciais na Torre de Controle. 




 Movimentação intensa de pátio e pista. Táxis, pousos e decolagens ocorrem a todo instante.


Até meados da década de 30, a capital paulista e maior cidade brasileira contava com o aeroporto do Campo de Marte, entretanto, a expansão da aviação comercial, o crescimento da demanda de voos e os constantes alagamentos, uma vez que estava localizado próximo às margens do rio Tietê, obrigaram à escolha de uma outra área para a implantação de um novo aeroporto. Os estudos apontaram para a região de Congonhas, principalmente por causa das condições de visibilidade e drenagem. O nome da região, que acabou sendo adotado para o aeroporto, é uma homenagem ao primeiro governador da então Província de São Paulo, Lucas Antônio Pereira de Barros, também conhecido como Visconde de Congonhas do Campo. Inaugurado em 12 de abril de 1936, o Aeroporto de Congonhas rapidamente foi envolvido pela rápida urbanização da cidade de São Paulo, tornando-se em um aeroporto central, atualmente atendendo a grande São Paulo com voos domésticos nacionais e regionais para mais de 30 destinos no Brasil. Segundo estatísticas de 2014 da Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC), Congonhas responde por 5 das 20 rotas mais movimentadas do Brasil, incluído a primeira delas, a ponte aérea Rio-São Paulo, É também considerado um dos principais aeroportos executivos do Brasil em função do grande número de seus passageiros que viajam a negócios entre São Paulo e outros grandes centros como Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília.













A Aviação Executiva é outro segmento que tem bastante força e representatividade em Congonhas.





LATAM e GOL dominam Congonhas, cada uma das companhias aéreas detém cerca de 45% da operação comercial do aeroporto.









As outras duas principais Companhias Aéreas nacionais, Avianca Brasil e Azul, têm uma participação menor em Congonhas.












Algumas imagens das operações da LATAM em Congonhas.

















Algumas imagens das operações da GOL em Congonhas.


Uma janela para o paraíso: nossa visão para o Aeroporto de Congonhas.

Nestes 80 anos de história, o Aeroporto de Congonhas cresceu, sofreu inúmeras transformações, se modernizou e passou também por algumas tragédias, mas não perdeu seu charme e sua importância como um dos principais aeroportos do país. Apesar do pouco tempo disponível e do reduzido espaço para fotografar (uma pequena abertura na janela do quarto de hotel), o incessante movimento de aeronaves rendeu ótimas oportunidades para se captar imagens interessantes, muitas delas estão presentes nesta matéria. Esperamos ansiosos por uma nova oportunidade para visitar São Paulo e principalmente praticar o hobby do spotting neste fantástico aeroporto.





4 comentários:

Rogerio Avelino disse...

Janela dos sonhos para qualquer spotter. Parabéns pelas fotos.

Rogerio Avelino disse...

Janela dos sonhos para qualquer spotter. Parabéns pelas fotos.

Cmte. Marcicano disse...

Parabéns pelas fotos.

pampa14 disse...

Muito Obrigado aos dois!

Postar um comentário