Blog voltado para a divulgação da Aviação Comercial, Militar e Civil, mostrando através de textos informativos e
fotos, as aeronaves, suas histórias e curiosidades, Operações Militares, Eventos Aeronáuticos e muito mais!

Seja bem-vindo a bordo!!!

domingo, 2 de janeiro de 2011

Beechcraft XA-38 Grizzly


O XA-38 foi um caça pesado bimotor desenvolvido e produzido pela empresa Beech Aircraft. Era uma aeronave estável e rápida comparável até mesmo aos caças de único motor do seu tempo. Tão promissor quanto o seu design era o seu potencial, mas, os motores programados para o tipo foram reservados para o bombardeiro quadrimotor Boeing B-29 Superfortress. Como tal, apenas dois protótipos XA-38 foram já construídos e o projeto terminou engavetado, no final da guerra.

A Força Aérea do Exército dos Estados Unidos (USAAF), entrou em um acordo contratual com Beech Aircraft, em dezembro de 1942 depois de avaliar o Beechcraft Modelo 28 da empresa. O contrato foi assinado para a construção de dois protótipos iniciais com o objetivo de substituir os Douglas A-20 Havocs, então em serviço. Esta nova aeronave teria que ultrapassar em todas as áreas o A-20, sobretudo no quesito de ataque ao solo, missão essencial na luta contra os japoneses. O XA-38 alcançou o primeiro voo em 07 maio de 1944 com o piloto de testes Beech Vern Carstens nos controles, a partir do aeródromo da Beech Aircraft em Wichita, Kansas. Em seguida, foi levado para Elgin Field na Flórida para passar por testes com o Exército dos EUA.

Toda a concepção do XA-38 era centrada em torno do grande armamento canhão 75 mm montado no nariz. A fuselagem foi construída a partir de um projeto convencional com uma área de cabine para a frente e um posto de artilheiro traseiro encaixando-se em quatro seções principais para facilitar a manutenção e os reparos. As asas eram montadas a meia-altura, unindo-se à fuselagem de cada lado da cabine e projetadas com sistema de aquecimento nos bordos e superfícies para evitar a formação de gelo em altas altitudes. Foram instalados dois motores a pistão Wright R-3350-53, radiais e refrigerados a ar, capazes de gerar uma espantosa potência de 2.700 cv, cada um e girando hélices de três pás com velocidade constante. O resfriamento foi previsto através de carenagens circulares especialmente concebidos e controlados através de abas automáticas. As naceles dos motores foram ajustadas aos bordos de ataque das asas e se projetavam quase ao comprimento da extensão do nariz da fuselagem. A empenagem era convencional e o trem de pouso foi um típico "arrastador de cauda", com rodas únicas no trem de pouso principal e na cauda, todas totalmente retráteis por sistema hidráulico e sistema pneumático de emergência. A tripulação era composta pelo piloto e um artilheiro alojados sob a copa de vidros separados, com o artilheiro sentando-se em uma posição dorsal próxima à empenagem.

Além do armamento primário do XA-38, a aeronave recebeu 6 metralhadoras pesadas Browning calibre .50. Duas foram montados para a seção inferior do nariz para a frente em uma posição fixa, enquanto as quatro restantes foram colocados em torretas ventral e dorsal controladas remotamente e rastreadas por um periscópio pelo artilheiro em sua cabine traseira. Cargas externas adicionais incluíam bombas convencionais, torpedos, bombas de fumaça, cargas de profundidade, entre outros.
Em termos de performance, o XA-38 foi um sucesso com base em relatórios dos pilotos de teste e militares que tiveram o privilégio de voá-lo. Ele apresentou características de voo estáveis, mas seu ponto forte era a sua velocidade máxima, comparável ou mesmo superior que a de alguns caças monomotores de sua época. Outro ponto positivo foi aa capacidade do XA-38 de decolar de pistas de terra em distâncias mais curtas e em baixa velocidade do que até mesmo seus irmãos de um único motor contemporâneos. Seus propulsores e fuselagem, sem dúvida, mostraram confiança em avaliações subseqüentes.

O XA-38 tinha muitas razões para ter se tornado uma aeronave de sucesso na Segunda Guerra Mundial. Se o seu projeto tivesse sido levado adiante e fosse encomendado em quantidade e posto em produção, provavelmente não teria decepcionado. Entretanto, quis o destino que a adoção de seus motores pelas B-29, a necessidade de embarcações de ataque dedicado e o final da guerra, um ano depois, decretaram seu fim. Disponibilizamos abaixo, uma coleção de fotos desta fantástica aeronave:

























Fontes consultadas:


http://www.nationalmuseum.af.mil/
http://oldmachinepress.files.wordpress.com/
http://www.airwar.ru/
http://m.forocoches.com 
http://www.warbirdsforum.com 
http://nhungdoicanh.blogspot.com 
http://www.planeaday.com/

0 comentários:

Postar um comentário