Blog voltado para a divulgação da Aviação Comercial, Militar e Civil, mostrando através de textos informativos e
fotos, as aeronaves, suas histórias e curiosidades, Operações Militares, Eventos Aeronáuticos e muito mais!

Seja bem-vindo a bordo!!!

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

1º/1º GT realiza treinamento em Santa Catarina




Entre os dias 30 de novembro e 07 de dezembro, a Base Aérea de Florianópolis (BAFL) está sediando o Exercício ManeSAR II, focado na atividade de Busca e Salvamento (SAR, do inglês, Search And Rescue), sobre terra e mar. Uma aeronave Lockheed KC-130M Hércules e cerca de 30 militares, pertencentes ao Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1°/1° GT), o Esquadrão Gordo, que tem sede na Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro, participam da manobra.








FAB 2461 decolando de Florianópolis para mais uma missão.













Táxi e decolagem pela cabeceira 32.


Pouso pela cabeceira 14, se preferir, assista em tela cheia.


Este tipo de treinamento é rotineiramente realizado na capital catarinense e regiões próximas, por reunirem as condições geográficas ideais para a atividade de Busca e Salvamento, uma vez que a proximidade com o mar resulta em uma substancial economia de tempo e combustível, maximizando o número de horas de voo alocadas à operação. Além disso, o suporte logístico (manutenção, apoio de solo e segurança) e de infra-estrutura (hospedagem, alimentação e demais facilidades) oferecido pela BAFL são fundamentais, transformando Florianópolis em um dos melhores locais do país para a realização de exercícios desta natureza.























O 1º/1º GT está utilizando no treinamento a aeronave com a matrícula FAB 2461, um dos dois KC-130M Hércules da Força Aérea Brasileira, empregados principalmente em missões de Reabastecimento em Voo (REVO).



Durante as missões de Busca e Salvamento (SAR), portas envidraçadas são instaladas nas laterais da aeronave para facilitar o trabalho dos observadores.

Além das portas envidraçadas, um kit SAR é instalado sobre a rampa traseira, no qual se destaca este quebra-vento na cor laranja permitindo que as cargas (botes e fardos) sejam lançadas sem sofrer ação dos ventos.

Detalhes dos motores turboélices Allison T-56-A-15. 

Em primeiro plano, sob a asa, o casulo que abriga a mangueira e a cesta do Sistema de Reabastecimento chamado de "Probe-and-Drogue.

Vista traseira do casulo.

Detalhe da cesta aerodinâmica. 

Até pouco tempo, as Unidades Aéreas que voavam os Hércules na FAB (1º/1º GT e 1º GTT), tinham marcas na cauda que as diferenciavam. Com a operação compartilhada das aeronaves, ficou apenas a identificação da Quinta Força Aérea (V FAE).

Visando aferir o grau de proficiência das tripulações (pilotos, observadores, mestres de carga e pessoal de apoio), assim como qualificar os novos integrantes da Unidade Aérea nas diversas técnicas utilizadas em missões SAR, constam do treinamento as atividades de lançamento de botes sobre as águas da Baía Sul e de fardos nas proximidade da cabeceira 03 da Pista Auxiliar, além da realização de padrões de buscas sobre o mar e sobre a terra. Estar preparado para a realização de missões de Busca e Salvamento é de fundamental importância para um Esquadrão que é uma das pontas de lança em casos de acidentes aeronáuticos, naufrágios, resgate de cidadãos brasileiros em zonas de conflito ou atingidas por catástrofes naturais e demais situações que exijam a intervenção e o apoio dado pelo C-130 Hércules. Toda esta capacidade já foi colocada à prova em inúmeras missões reais, como os acidentes dos voos 1907 da GOL, em 2006 e AF447 da Air France, em 2009.


Algumas imagens de um treinamento necessário e importante para as tripulações de C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira. 1. Lançamento de botes sobre a Baía Sul. 2. KC-130M Hércules utilizado no Exercício ManeSAR II. 3. Lançamento de fardo sobre a pista 03/21. Todas as fotos: Marcelo Lobo da Silva


Em uma missão típica, a aeronave decola e realiza o lançamento de botes sobre a Baía Sul (1), depois prossegue para áreas sobre o mar (2) e terra (3) para efetuar padrões de busca nestes ambientes e, por fim, antes de pousar, executa o lançamento de fardos (4) sobre a pista auxiliar 03/21 do Aeroporto Internacional Hercílio Luz. (imagem captada do site flightradar24.com)


Decolagem, órbitas e circuitos durante a fase de lançamento de botes e posterior prosseguimento para a Área Mar. (Imagem captada do site Flightradar24.com)


Nesta imagem é fácil perceber o padrão de busca chamado de "pente", onde a aeronave descreve rotas paralelas. (Imagem captada do site flightradar24.com)

Busca sobre terra, em região localizada no Norte do Estado, entre Joinville, Jaraguá do Sul e São Francisco do Sul. (Imagem captada do site flightradar24.com)





Ao se aproximar da Zona de Lançamento (ZL), a equipe de apoio em terra lança um fumígeno para demarcar o local para o lançamento dos fardos.


Esta lona marca a posição aproximada aonde os fardos devem cair. O objetivo das tripulações a bordo é atingir este ponto o mais próximo possível. Numa situação real, aqui estariam, por exemplo, vítimas de um acidente, à espera de alimentos, água e outros equipamentos necessários para se manterem até a chegada das equipes de resgate.






Durante o lançamento que acompanhamos, o fardo caiu a cerca de 10 metros do "alvo", demonstrando a qualificação das equipes da FAB.





Lançamento de fardo, visto a partir das proximidades da cabeceira 32.


Vídeo mostrando a operação de lançamento de fardo, se preferir, assista em tela cheia.


Gostaríamos de agradecer à Comunicação Social da Base Aérea de Florianópolis (SCS/BAFL) pelo apoio durante o Exercício ManeSAR II e aos integrantes do Esquadrão Gordo que nos acompanharam aos locais de treinamento e pelas informações prestadas. Sem esse suporte, a realização desta matéria não teria sido possível.



Após cerca de três horas num voo a baixa altura sobre mar e terra, o KC-130M Hércules taxia lentamente pela pista 03/21 em direção ao pátio da Base Aérea de Florianópolis.